domingo, 27 de março de 2011

Poesia - A Mentira (por Luís Augusto)

Mentimos Vivemos numa mentira coletiva Numa mentira convencionada Mentimos nossa piedade Nossa responsabilidade Nossa competência Nossos sentimentos Mentimos pela justiça igualitária Mentimos pelo lucro justo Mentimos pela preservação do meio ambiente Pelo bem-estar social Pelo desenvolvimento Pela pujança da nossa pátria Pelo cumprimento das metas Pelo que deve ser feito Mentimos para que o errado seja certo E para que o mal seja bem Para que a fome não se mostre Para que os indicadores sociais sejam positivos Para que a vida valha a pena Mentimos para a contabilidade, Mentimos para as estatísticas Para os nossos acionistas Para as planilhas de acompanhamento Para os nossos clientes Para os nossos chefes Mentimos para os nossos pais Para o nosso país Mentimos para o mundo e para a ONU (o que é a ONU, senão uma grande mentira) Mentimos para Deus e por Deus Mentimos para nossos companheiros Mentimos para o fisco e para o banco Mentimos a todo o momento E em tantas situações que mentimos para nós mesmos Mentimos para crermos Luís Augusto T. Morais

Um comentário:

Anônimo disse...

I offer to your attention a film about six priorities of the generalized instruments of management by countries and people of Earth.
Six Principles of Global Manipulation
Anti-Qur'an Strategy of the Bible Project Wheeler-Dealers